dinamica@dinamicasp.com.br - http://www.dinamicasp.com.br - (11) 2225-8800 - Celular / WhatsApp: 9 7133-1536 - Rua Dr. Alarico Silveira, 378 - São Paulo/SP - Cep.: 03502-040



quinta-feira, 22 de julho de 2010

TWITTER - Como fazer Dinheiro com essa poderosa ferramenta.

Essa é a pergunta que não quer calar...
Como fazer dinheiro com o Twitter ?
Sai procurando uma boa reportagem a respeito desse assunto e encontrei essa materia bem interessante no blog do wikiguia.

Como ganhar dinheiro com o Twitter
Ganhar dinheiro com o twitter é o sonho de todo tuiteiro. A Tessália, do Big Brother Brasil, que o diga. No programa ela revelou como consegue grana com a rede social. “Através de publicidade”. Mas, uma divulgação direta, como “compre batom”, típica de televisão, além de não funcionar no twitter promove a perda de credibilidade da pessoa. E olha que credibilidade, em muitos casos, vale mais que dinheiro. O que fazer?
O coordenador de Projetos da F.biz, Rafael Mota, dá algumas dicas. O “merchandising”, segundo ele, deve ser discreto. “Tem que ser algo bem maquiado e sutil”. Peguemos como exemplo o apresentador Luciano Hulk (@hulkluciano). Em seu perfil ele elogiou a propaganda da Jonhson Baby: “No cinema: comercial do Jonhson Baby ‘Toques de Mãe’. Muito bom. Mesmo…”. Se isso foi pago, foi muito bem maquiado.
Claro que há diferenças entre o Luciano Hulk, a Tessália e você, um internauta. Eles são famosos e você não. Mas a dica fica aí: não seja direto quando for divulgar um produto. E se você realmente quer ganhar dinheiro com publicidade na rede social, deve levar em consideração outro ponto: o público. Não adianta ter 10.000 seguidores, sendo que não há interação. “Eles precisam ter vida”, afirma Mota.
Se você gosta de comunicação, arranje seguidores que gostem do mesmo assunto. E, outra dica do Coordenador de Projetos, “seja autêntico e interessante”. Dessa forma, sua credibilidade sobe e as chances de uma empresa entrar em contato com você para fechar parceria são grandes.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Promoção Turbinada - Pabx Siemens Hipath 1150



Pabx Siemens Hipath 1150 com capacidade para:

E1 com 10 Linhas Digitais
+
02 Linhas Analogicas
+
30 Ramais Digitais
+
02 KS modelo 3030
+
05 Aparelhos comum modelo E3005

Fale Conosco
(11) 2095-2550

Promoção por tempo indeterminado

OpenStage Siemens

Se você acredita que o futuro é a convergência prepare-se ela está bem mais perto do que imagina: nova Família OpenStage da Siemens para telefones SIP.

A Siemens Enterprise Communications traz para o mercado o OpenStage, a nova linha telefones IP da companhia. Com quatro modelos diferentes, abrangendo desde o básico até o avançado, os telefones OpenStage apresentam um design novo e revolucionário que combina fácil utilização com funcionalidade de PC – a maior mudança na interface de telefones desde que o telefone com botão de pressão substituiu o telefone a disco. Além disso, os telefones OpenStage utilizam SIP (Session Initiation Protocol) para integrar comunicações por fio, sem fio e por IP e novos recursos para conferência e ligações como o gerenciamento de chamadas para desktop “aperte para fazer uma conferência”, chamada com base em “presença” e muito mais. Os telefones também suportam aplicativos de terceiros compatíveis por meio de tecnologia com base em padrões como o Java, HTML, WML e XML para que possam se tornar uma interface chave para as aplicações diárias dos negócios empresariais.

“O OpenStage é o link que faltava para integrar por fio celular, Internet e desktop”, disse Thomas Zimmermann, diretor de Operações da Siemens Enterprise Communications. “Nós desenvolvemos o OpenStage para entregar conveniência móvel em um dispositivo fixo, fornecendo acesso instantâneo sempre disponível e de fácil gerenciamento. E esta linha de telefones IP oferece uma nova experiência de comunicações que combina elementos de estilo com a conveniência de um telefone móvel”.

O OpenStage é desenvolvido para ajudar as organizações a melhorarem a produtividade e dinamizarem o fluxo de trabalho por meio da integração das comunicações, por todo o sistema, no dispositivo mais utilizado no escritório, o handset. Pelo fato de ser uma plataforma de aplicação aberta, o OpenStage permite que seja implantada uma grande gama de aplicações de valor agregado que podem fazer do telefone uma interface chave para aplicações de empresas que podem agilizar as comunicações e o fluxo de trabalho. Por exemplo, aplicações em Java que são executadas no PC, telefone móvel ou PDA agora podem ser portados prontamente para serem executados em telefones OpenStage.

O OpenStage introduz um disco sensível a toque chamado TouchGuide™ que permite fácil acesso à interface do menu dirigido pelo usuário. O TouchSlider™ controla o volume do handset, campainha e alto-falante e há chaves pré-definidas e programáveis sensíveis ao toque que fornecem acesso fácil aos aplicativos e recursos utilizados com freqüência, tais como catálogo de endereços, correio de voz, conferência e discagem rápida. O OpenStage também permite discagem utilizando comandos de voz sem a utilização das mãos ou um teclado convencional. Também possui um alto falante de grande qualidade que foi desenvolvido especialmente para chamadas em conferência e pode operar conexões múltiplas a partir da mesma área de trabalho.

Suporte de Bluetooth embutido também permite a utilização de um headset Bluetooth no telefone de mesa para operação sem as mãos. Uma troca V.Card também permite transferir contatos entre telefones móveis compatíveis e o telefone de mesa. Tem ainda disponível uma porta USB para fazer backup de dados, como contatos pessoais, assim como conectar-se a um LAN sem fio utilizando a WLAN. Com suporte de rede, é possível acessar prontamente um diretório corporativo de telefones utilizando um LDAP client ou ganhar acesso público ao diretório de telefones utilizando XML para procurar novos contatos.


Utilizando o HTML, os telefones podem ser usados como uma interface para aplicativos hospedados, como planilhas de tempo, calendários ou catálogo público de endereços. O suporte WML torna compatível com aplicações desenvolvidas para telefones móveis, como acesso a notícias de tráfego. O suporte para XML também torna fácil a personalização do OpenStage para qualquer número de usuários, como interfaces para construir sistemas de controle, respostas a chamadas de entradas ou para criar aplicações “me diga quando” que monitoram condições específicas. O OpenStage é parte do conceito LifeWorks, visão da Siemens para comunicações open e colaboração perfeita em protocolos múltiplos, redes e dispositivos.

Para mais informações fale com nosso setor comercial:
dinamica@dinamicasp.com.br
(11) 2095-2550

Lançamento Siemens para um mercador ainda mais exigente !

O designer e as funcionalidades do novo aparelho da família OpenStage, veio para agradar aos clientes mais exigentes, é a Siemens sempre inovando com muita qualidade.
Toda essa evolução fez com que sua linha de produtos ficassem mais moderna, bonita e funcional, sem aumentar o preço mesmo apresentando tantas melhorias.
Os aparelhos da família OpenStage, traz mais facilidades disponíveis da central de Pabx em teclas de acesso rápido, isso melhora e muito a performance da central e agrada bastante seus usuários.
Para conhecer mais sobre o produtos entre em http://www.dinamicasp.com.br/ ou fale com a Dinâmica - revendedora autorizada Siemens em São Paulo - Fone : (11) 2095-2550.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

O Setor hoteleiro e o Mundial de 2014.

Estudos apontam grandes investimentos para o período de 2010 a 2014 passando por telecom, sistemas e capacitação profissional, principalmente voltados para o setor hoteleiro.
A Copa do Mundo em 2014 e a Olimpíada em 2016, são fatores que farão com que o mercado interno se torne um pólo de atenção global para diversos tipos de atividade em especial para o setor hoteleiro. Sabendo disso as empresas de telecomunicações também vêm se aperfeiçoando e investindo para ampliar seus serviços e quadro de funcionários, a fim de atender a demanda gerada pelo mundial de 2014.Uma boa amostra do que virá para os próximos 4 anos apareceram nos números do ultimo semestre de 2010, as empresas de telecomunicações tiveram um crescimento significativo de vendas de equipamentos de telefonia e de serviços para ampliação e manutenção de redes, em especial para hotéis, pousadas, e restaurantes do Rio de Janeiro, Minas Gerais e de São Paulo.
Segundo empresários da área de Telecomunicações, as empresas que atendem a esse mercado terão um grande desafio, que é atender o setor hoteleiro. Esse setor em sua maioria tem sistemas de telefonia muito antigos e defasados, criando a necessidade de sistemas mais modernos, dinâmicos, e inteligentes.
Em estudo realizado, estima-se que serão investidos R$ 30 bilhões no País para a recepção do evento, valor que envolve estádios, urbanização, tecnologia, entre outros pontos. Essa geração de receita está compreendida ao longo de quatro anos, entre 2010 e 2014, e contempla, por exemplo, movimentação de turistas, consumo de telecom, entre outros.
O estudo não traz um investimento específico em tecnologia, mas alguns dados revelam que não será pouco. Grandes investimentos partirão das operadoras de telefonia móvel e fixa, garantindo que não haja falha de comunicação de dados e voz para o evento, porém, são as empresas que oferecem serviços de telefonia que farão a grande diferença, a mão de obra em passagem de cabeamento, programação de Pabx, tarifação, software hoteleiros, e serviços em geral, serão as vedetes da vez. Poucas empresas nesse setor oferecem serviços de qualidade, e as que têm capacidade e qualificação, já estão a todo vapor para garantir que seus clientes estejam prontos para receber o mundo em 2014.
As empresas que anteciparem seus investimentos garantindo redes de voz e dados de qualidade para seus clientes, certamente não terão do que se arrepender no futuro. É previsível que pouco antes do mundial uma explosão de necessidades voltadas para essa área aconteça, e poucas empresas de telefonia estarão prontas para atender essa demanda assim como afirmou o Sr. Deyvi nessa entrevista.

O Setor hoteleiro deve se antecipar para o Mundial de 2014

Estudos apontam grandes investimentos para o período de 2010 a 2014 passando por telecom, sistemas e capacitação profissional, principalmente voltados para o setor hoteleiro. A Copa do Mundo em 2014 e a Olimpíada em 2016, são fatores que farão com que o mercado interno se torne um pólo de atenção global para diversos tipos de atividade em especial para o setor hoteleiro. Sabendo disso as empresas de telecomunicações também vêm se aperfeiçoando e investindo para ampliar seus serviços e quadro de funcionários, a fim de atender a demanda gerada pelo mundial de 2014.Uma boa amostra do que virá para os próximos 4 anos apareceram nos números do ultimo semestre de 2010, as empresas de telecomunicações tiveram um crescimento significativo de vendas de equipamentos de telefonia e de serviços para ampliação e manutenção de redes, em especial para hotéis, pousadas, e restaurantes do Rio de Janeiro, Minas Gerais e de São Paulo.

Segundo Deyvi Bridi empresário da área de Telecomunicações, as empresas que atendem a esse mercado terão um grande desafio, que é atender o setor hoteleiro. Esse setor em sua maioria tem sistemas de telefonia muito antigos e defasados, criando a necessidade de sistemas mais modernos, dinâmicos, e inteligentes.

Em estudo realizado, estima-se que serão investidos R$ 30 bilhões no País para a recepção do evento, valor que envolve estádios, urbanização, tecnologia, entre outros pontos. Essa geração de receita está compreendida ao longo de quatro anos, entre 2010 e 2014, e contempla, por exemplo, movimentação de turistas, consumo de telecom, entre outros.

O estudo não traz um investimento específico em tecnologia, mas alguns dados revelam que não será pouco. Grandes investimentos partirão das operadoras de telefonia móvel e fixa, garantindo que não haja falha de comunicação de dados e voz para o evento, porém, são as empresas que oferecem serviços de telefonia que farão a grande diferença, a mão de obra em passagem de cabeamento, programação de Pabx, tarifação, software hoteleiros, e serviços em geral, serão as vedetes da vez. Poucas empresas nesse setor oferecem serviços de qualidade, e as que têm capacidade e qualificação, já estão a todo vapor para garantir que seus clientes estejam prontos para receber o mundo em 2014.

As empresas que anteciparem seus investimentos garantindo redes de voz e dados de qualidade para seus clientes, certamente não terão do que se arrepender no futuro. É previsível que pouco antes do mundial uma explosão de necessidades voltadas para essa área aconteça, e poucas empresas de telefonia estarão prontas para atender essa demanda, assim como afirmou o Sr. Deyvi nessa entrevista.